EXTRAÍDO DO LIVRO A ERVA DO DIABO, DE CASTAÑEDA:
A Erva do Diabo é apenas um entre um milhão de caminhos. Tudo é um entre quantidades de caminhos. Portanto você deve ter sempre em mente que um caminho não é mais do que um caminho. Se achar que não deve seguí-lo, não deve permanecer nele sob nenhuma circunstância. Para ter uma clareza destas é preciso levar uma vida disciplinada. Só então você saberá que um caminho não passa de um caminho e não há afronta, nem para si nem para os outros, em largá-lo se é isto que seu coração o manda fazer. Mas sua decisão de continuar no caminho ou largá-lo deve ser isenta de medo e de ambição. Eu lhe aviso. Olhe bem para cada caminho, e com propósito. Experimente tantas vezes quanto achar necessário.
Depois pergunte-se, e só a si, uma coisa. Esta pergunta é uma que só os muito velhos fazem. Meu benfeitor certa vez me contou a respeito quando eu era jovem, mas meu sangue era forte demais para poder entendê-la. Agora eu a entendo. Dir-lhe-ei qual é: esse caminho tem coração? Todos os caminhos são os mesmos, não conduzem a lugar algum. São caminhos que atravessam o mato ou que entram no mato. Em minha vida posso dizer que já passei por caminhos compridos, compridos, mas não estou em lugar algum. A pergunta de meu benfeitor agora tem um significado. Este caminho tem um coração? Se tiver o caminho é bom, se não tiver não presta. Ambos os caminhos não conduzem a parte alguma, mas um tem coração e o outro não. Um torna a viagem alegre, enquanto você o seguir, será um com ele. O outro o fará maldizer sua vida. Um o torna forte, o outro o enfraquece.
Você acha que há dois mundos para você, dois caminhos, mas só existe um. O único mundo possível para você é o mundo dos homens, e esse mundo você não pode resolver largar. É um homem.

terça-feira, 1 de julho de 2014

TERAPIA XAMÃNICA - RESGATE DA ALMA - COM IARA

Bem galera, nos últimos tempos em que deixei de postar aqui, passei a trabalhar bastante o lado espiritual. Tive contato com alguns pajés, viajei para a Selva Amazônica e permaneci cerca de um mês numa tribo indígena, com os Katukinas, que curam cantando e também se utilizam da Ayahuasca em seus processos de visão e cura. 

Aprendi alguns processos de curas espirituais com os índios e venho desenvolvendo cada vez mais esses conhecimentos de curas xamãnicas. 

Eu e meu marido fazemos rituais com Ayahuasca, todo 1º e 3º sábado de cada mês, nos quais monitoramos e damos suporte às necessidades espirituais de cada um, em havendo necessidade de uma intervenção de cura ou auxílio em seus processos pessoais de cura e iluminação. 

A Ayhuasca é um remédio para o corpo e alma, mas aviso de antemão: não é para qualquer um, como os índios mesmo costumam dizer repetidamente. Sei que isto soa agressivo ou arrogante para a maioria das pessoas, mas esta não é a razão para tal afirmação. Não se pretende ofonder ninguém com ela, tampouco menosprezar a capacidade de qualquer pessoa. Todos temos o mesmo potencial. Mas o potencial pode estar adormecido ou sobrepujado por medos e fraquezas e não se expressa em toda a sua intensidade. 

Essa afirmação é reflexo de uma verdade de profundos significados e tem sua razão de ser: este plano de encarnação é duro, exigente e extremamente sacrificado. Não se atinge nada neste plano sem sacrifício, sem determinação e força de vontade. A Ayahuasca, assim como vários processos xamãnicos, tem essas características: é dura, exigente e sacrificada. Se você não está disposto a tais requisitos para alcançar alguma elucidação em sua vida ou uma cura espiritual, então esse caminho não é para você. 

Costumo brincar comparando a Ayahuasca a ir ao dentista: é ruim, sofrível, mas o resultado é bom, porque ficar com dor de dente não dá, né?! Talvez seja uma analogia simplória, todavia, dá uma leve idéia do que esperar ao enfrentar os processos de cura fornecidos pela Ayahuasca. Diga-se de passagem, bem leve, porque, a bem da verdade, acho que ir ao dentista é mais fácil...hehe

Venho realizando atendimentos de terapia xamãnica, com resgate de alma e limpeza emocional com PNL. O resgate de alma destina-se àqueles que sentem que perderam algo em suas vidas, em seu íntimo. Uma sensação de vazio, de falta, acompanha a perda da alma. 

Vocês podem estar se perguntando: "Como assim, a alma pode ser perdida?" A resposta é "Sim, a alma pode ser perdida e até mesmo roubada". 

Meu aprendizado com os índios foi muito singelo nesse aspecto, porque eles lidam com tais informações de forma muito simples: quando rezam para uma pessoa, para identificar qual a origem do problema que ela está passando, às vezes eles identificam que a razão é a perda da alma, que se encontra vagando em outros planos. O pajé vai buscar a alma onde ela estiver e a trás de volta para a pessoa. Enfim, os índios não se preocupam muito em explicações mirabolantes para esse processo: eles vêem o que está acontecendo e aceitam o fato - vão buscar a alma de volta e ponto final. 

A melhor explicação que encontrei para esse fato foi nos conhecimentos dos tailandeses, que possuem cerimõnias de resgate de alma em seus cultos. Eles explicam que a alma é composta de 32 partes e que cada qual pode se perder ou ser roubada ao longo da vida. A perda geralmente ocorre quando passamos por momentos traumáticos, perdas de entes queridos, grandes decepções e desilusões, separações e outras perdas. A alma relacionada ao evento traumático destaca-se do corpo e vai em busca de lugares em que se sinta feliz ou pode perder-se em lugares trevosos e lá permanecer. Eles explicam que há a alma do coração, a alma da cabeça e assim por diante e quaisquer de suas partes podem ser perdidas ou roubadas. O roubo da alma é geralmente inconsciente, realizado por pessoas próximas que sentem carência de algo que você possui e acabam por se apoderar dessa sua parcela. 


O caso mais grade de possível perda da alma é o coma. Mas não só nesses casos mais graves dá-se a perda da alma.

Compreendi esses processos de forma mais ampla, associados com aquelas frases que às vezes dizemos "ai, perdi a vontade", "perdi o ânimo", "perdi a força", "eu tinha sorte, não tenho mais". Esse tipo de afirmação pode refletir que parte da alma, associada a tais eventos, fora, realmente, perdida ou roubada por alguém. Na terapia xamãnica de resgate de alma vamos buscar essa parte da alma que fora perdida ou roubada e a retornamos a seu dono, que volta a sentir-se completo novamente. 

Venho fazendo esses trabalhos de Terapia Xamânica. 
Aos interessados, atendo com hora marcada - ligar para 2972-4849 - falar com Iara ou Nuno.

Aos interessados nos rituais em grupo com Ayahuasca - são realizados todo 1º e 3º sábado de cada mês, à noite. Contato - 2972-4849 - com Iara ou Nuno


Iara


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

TRAILER DO FILME TRANSCENDENCE - COM JONNY DEPP - LANÇAMENTO 2014 (TÔ LOUCA PRA VER!)

Tô doidinha pra ver esse filme, ele se trata sobre a singularidade, ponto que o ser humano, na verdade, penso que já chegou há bastante tempo, com os implantes e outras tecnologias inseridas no corpo humano. De qualquer forma, a singularidade é prevista por Ruy Kurtzweil como algo futuro, que deve acontecer em alguns anos, que é a fusão do ser com a tecnologia. O detalhe legal do filme, é essa fusão a nível de inteligência artifical.

Tá aí o trailer, bem legal